Frida Kahlo: Conexões Entre Mulheres Surrealistas no México


Frida Kahlo.

Alguns nomes sugerem peculiaridades – o de Frida é um deles. Chamada Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón, foi uma mulher que passou por este mundo transitando por angústias, talvez sem qualquer descanso. Seu corpo era repleto de rasgos, seu coração a traía. Além disso, seu útero era incapaz de gerar vida: assim, Frida gerou vida a partir das cerdas do pincel. 

Doe amor


“Art. 64. Considerar-se-á inapto temporário por 12 (doze) meses o candidato que tenha sido exposto a qualquer uma das situações abaixo: 

IV – homens que tiveram relações sexuais com outros homens e/ou as parceiras sexuais destes - Portaria n° 2.712, de 12 de novembro de 2013."

Survivor, por Clarice


Dois anos se passaram desde que nos encantamos com as músicas do primeiro álbum da Clarice Falcão, Monomania. Com uma voz doce, melodias originais e letras divertidas, a cantora conquistou o Brasil e até concorreu ao Grammy Latino de artista revelação do ano, em 2013. Há duas semanas, Clarice revelou, para a alegria de seus fãs, que lançaria música e clipe novos. A grande surpresa hoje foi descobrir que a música nova trata-se de um cover maravilhoso de “Survivor”, das Destiny’s Child, com um clipe mais lindo ainda.

Entra

Dica: leia esse texto ao som da Pipa: Pipa Amarela - Liz Valente - SoundCloud

Seja uma varanda de frente pro quintal ou uma cozinha apertada de janela aberta, esse álbum acontece à mesa de um café da tarde com broa de fubá e queijo minas. E a vista, da varanda ou da cozinha, é o infinito do mar de morros de Minas Gerais.

Quem abre a casa e passa o café, é Liz Valente.

Pipa Amarela é um abraço mineiro. Cada uma das onze músicas do CD enche o ambiente – e o coração – do calor que só Minas Gerais tem.
Capa do álbum Pipa Amarela
“Pode entrar, a porta está aberta, a mesa posta, e a casa toda é pra você.” Esse é o primeiro convite do CD. E a partir daí, quem escuta já pode ficar à vontade, se esparramar no sofá, tirar um cochilo na rede e até fechar a geladeira com o pé, nessa grande casa aberta que é Pipa Amarela.

Esse café tem aroma de Clube da Esquina, e Beto Guedes é um dos convidados da artista. Eles conversam: ele diz Sol de Primavera e ela diz Primavera. A quinta da música do CD dialoga com a letra do poeta e, juntos, eles lembram a esperança que vem com estação mais colorida do ano.

Casa Pequena encanta qualquer jovem amante da poesia: vinte anos, o coração no mundo, um sonho, a expectativa de um tempo que espera, e uma janela sempre aberta pro mar (de morros) de possibilidades da juventude.

“Teu pé tem raiz nesta terra, teu lar / Tua pipa é Minas Gerais / É voo de muitos Brasis / Em um só lugar” 
A história e a música que dão nome ao álbum falam de repartição, de companhia, de um céu azul que vira mar e de um menino, que, de pés descalços, levantava o voo de uma pipa, e de um sonho que até então descansava sob cachos alaranjados.

Desenho de Liz Valente (é a Liz fazendo sua pipa amarela voar)
É com Duas Pernas, e não uma, que se faz um caminho. É acompanhado, e não sozinho, que se faz um caminho. A sétima trilha é inquietação, é vontade de mais, é busca por algo que faça sentido, é o sonho da perfeição, é a curiosidade por caminhos ainda não trilhados. E é a paz de que esse caminho é norteado pela certeza de que, de fato, há mais.

O Último Abraço é dado à porta da casa, quando já é noite e o vento frio espalha um cheiro de terra molhada. Esse abraço chora a dor da despedida. Não mais acompanhada, a dona da casa observa da janela o vem-e-vai da multidão e seus olhares-para- trás. Dali, ela enxerga os trilhos de um trem, que se estendem e se escondem pelas montanhas mineiras. Não dá pra ver o seu destino. Então, ela lembra que uma próxima estação será palco de (re)encontros, em que primeiros abraços serão recordados e revividos.

Cheio da poesia mais simples e bonita, o álbum conta histórias, faz convites, e lembra em cada música de que o mundo é como o trilho desse trem que viaja por curvas que escondem o lugar de destino, mas que guardam a certeza e a esperança de que há muito mais atrás delas.